IdososSaúdeTextos do Autor

Osteopenia: Compreendendo a perda óssea e sua prevenção

O que é osteopenia?

A osteopenia é uma condição médica caracterizada pela diminuição da densidade mineral óssea, o que torna os ossos mais fracos e propensos a fraturas. É considerada uma condição intermediária entre a densidade óssea normal e a osteoporose.

A osteopenia não apresenta sintomas e pode passar despercebida por muitos anos, até que, de repente, uma fratura ocorra. Os fatores de risco para osteopenia incluem idade avançada, menopausa, deficiência de estrogênio, histórico familiar de osteoporose, baixa ingestão de cálcio e vitamina D, inatividade física, uso crônico de certos medicamentos (como corticoides) e doenças crônicas (como artrite reumatoide e doença celíaca).

O diagnóstico da osteopenia é feito através de um exame de densidade mineral óssea, que mede a quantidade de cálcio e outros minerais nos ossos. O tratamento da osteopenia geralmente envolve mudanças no estilo de vida, como aumento da ingestão de cálcio e vitamina D, exercícios de fortalecimento ósseo e interrupção do uso de medicamentos que possam afetar a densidade óssea. Em alguns casos, medicamentos específicos podem ser prescritos para prevenir a progressão da osteopenia para osteoporose.

Quais alimentos devem ser evitados

Não há alimentos específicos que devam ser evitados para prevenir ou tratar a osteopenia, mas é importante seguir uma dieta equilibrada e rica em nutrientes para ajudar a manter a saúde óssea. Alguns nutrientes que são importantes para a saúde óssea incluem cálcio, vitamina D, vitamina K, magnésio e fósforo.

No entanto, alguns alimentos podem afetar a absorção desses nutrientes e, portanto, devem ser consumidos com moderação. Alguns exemplos incluem:

  1. Refrigerantes e bebidas açucaradas: o consumo excessivo de açúcar pode afetar a absorção de cálcio.
  2. Cafeína: o consumo excessivo de cafeína pode aumentar a excreção de cálcio na urina.
  3. Álcool: o consumo excessivo de álcool pode afetar a absorção de cálcio e reduzir a produção de vitamina D.
  4. Alimentos processados e com alto teor de sódio: o sódio pode aumentar a perda de cálcio na urina.
  5. Alimentos ricos em ácido oxálico, como espinafre e beterraba: o ácido oxálico pode interferir na absorção de cálcio.

É importante lembrar que, embora esses alimentos possam afetar a absorção de nutrientes importantes para a saúde óssea, eles não precisam ser completamente evitados. O consumo moderado pode ser incluído em uma dieta equilibrada e saudável. Consulte um nutricionista ou profissional de saúde para obter orientação personalizada sobre a dieta adequada para você.

Quais alimentos podem ajudar a melhorar o quadro de osteopenia?

Existem alguns alimentos que podem ajudar a melhorar o quadro de osteopenia, por serem ricos em nutrientes importantes para a saúde óssea, tais como:

  1. Alimentos ricos em cálcio: leite e derivados, como queijos e iogurtes, sardinha, salmão, tofu, brócolis, couve e amêndoas são boas fontes de cálcio.
  2. Alimentos ricos em vitamina D: ovos, fígado, peixes gordurosos como salmão, atum, sardinha e cavalinha, bem como alimentos fortificados com vitamina D, como leite e cereais.
  3. Alimentos ricos em vitamina K: vegetais de folhas verdes, como espinafre, couve, rúcula, alface e brócolis, além de óleos vegetais como o de soja e canola.
  4. Alimentos ricos em magnésio: nozes, sementes, leguminosas, folhas verdes, grãos integrais e abacate.
  5. Alimentos ricos em fósforo: leite e derivados, peixes, aves, carne vermelha, ovos, nozes e sementes.

Além desses alimentos, é importante manter uma dieta equilibrada e variada, evitando alimentos processados e com alto teor de sódio e açúcar. É recomendado também a prática regular de atividade física, especialmente exercícios de peso, que ajudam a fortalecer os ossos e prevenir a perda de densidade mineral óssea. É importante lembrar que a orientação de um nutricionista ou profissional de saúde é fundamental para adequar a dieta e suplementação, se necessário, para cada indivíduo com osteopenia.

Procure um médico e previna-se, é a melhor solução.

py2gs

Graduado em Informática para Gestão de Negócios pela Fatec-BS. Pós-graduado em Administração Pública pela UGF. Aposentado do Serviço público Federal, Casado, 2 filhos e uma neta. Mora em Santos Litoral de São Paulo. Radioamador Classe A, prefixo py2gs antigo py2add.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × um =