Foxconn vai fabricar iPads no País até novembro, diz Mercadante

A afirmação do ministro da Ciência e Tecnologia foi feita durante viagem à China; medida deve reduzir o preço do tablet no Brasil.

Em viagem à China, o Ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, confirmou hoje (12/4) que a Apple terá fabricação no Brasil, segundo informações divulgadas pela agência Reuters. De acordo com Mercadante, a produção vai ficar a cargo da Foxconn, que já produz equipamentos como iPhone para Apple em fábricas na Ásia. A produção local do iPad deve começar até novembro, segundo o ministro. Procurada pela redação da Macworld Brasil, a assessoria de imprensa da Apple ainda não retornou nosso contato.

Segundo informou a BBC, a Foxconn vai montar no Brasil iPads e celulares da Apple. O investimento em fabricação seria da ordem de 12 bilhões de dólares ou 18,9 bilhões de reais. Esse valor é equivalente a todo o montante que a China aplicou no Brasil no ano passado. Não se sabe ainda qual seria a fonte desses recursos.

Ainda de acordo com reportagem da BBC, a fabricação local dos produtos da Apple vai gerar 100 mil oportunidades de empregos e demandar a contratação de 20 mil engenheiros, o que não deverá ser tarefa fácil, considerando que o Brasil tem carência de mão de obra qualificada, principalmente nessa área.

Vale lembrar que a Apple conversou recentemente com o governo brasileiro sobre a intenção de o Ministério das Comunicações de negociar incentivo fiscal para a produção de tablets no País. A Abinee gostaria que os tablets passassem a ser considerados “computadores” e que fossem enquadrados na MP que dá isenção fiscal para equipamentos vendidos através do Programa Computador para Todos.

Recentemente, o governo colocou em consulta pública a minuta do processo produtivo básico (PPB) para tablets, primeiro passo para a definição de qualquer política industrial baseada em incentivo fiscal ou  isenção tributária.

A Secretária do Desenvolvimento da Produção do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) publicou no começo deste mês no Diário Oficial da União (DOU) a sua Proposta para Consulta de um Processo Produtivo Básico (PPB) para tablets. As empresas interessadas têm até esta semana para para encaminhar sugestões.

A proposta do governo estabelece, entre outras medidas, que até 31 de dezembro de 2013 as empresas não vão precisar montar no Brasil “telas de “cristal líquido, plasma ou outras tecnologias, inclusive com a estrutura de fixação com ou sem dispositivo de captura de imagem e/ou alto falantes incorporados; e dispositivo apontador sensível ao toque (touch pad, touch screen).” Mas a partir de 1 de janeiro de 2014 terão de produzir no País no mínimo 50% desses produtos.

O texto em consulta pública engloba no PPB vários outros componentes. Entre eles a a placa-mãe, para a qual a exigência é de 50% de produção local em 2011. O percentual sobe para 80% no próximo ano e para 95% a partir de 2013. Já para baterias ou conversores, o percentual é de 50% para 2011 e de 80% para 2012. Outro exemplo são a módulos de memória RAM, que teria percentual de produção local de 40% em 2011 e de 50% em 2012.

O governo quer fazer com que fabricantes produzam tablets no País com preço estimado de 500 reais, que possam ser comprados a prazo, com linhas de financiamentos semelhantes às disponíveis para o programa Computador para Todos, beneficiando-se de programas de isenção de impostos oferecidos aos computadores, com isenção de 9,75% de IPI, PIS e Cofins, atualmente aplicada a desktops e notebooks.

Por REDAÇÃO DA MACWORLD BRASIL

12 de abril de 2011 – 11h58

 

py2gs

Graduado em Informática para Gestão de Negócios pela Fatec-BS. Pós-graduado em Administração Pública pela UGF. Aposentado do Serviço público Federal, Casado, 2 filhos e uma neta. Mora em Santos Litoral de São Paulo. Radioamador Classe A, prefixo py2gs antigo py2add.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 − 9 =

Verificando humanidade. *

%d blogueiros gostam disto: