Chatbots, você sabe o que é?

A evolução da inteligência artificial está agora em pleno andamento e chatbots estão em uma enorme onda de progresso.

Hoje, o número de usuários de aplicativos de mensagens como WhatsApp, Slack, Skype e seus análogos está subindo rapidamente, o Facebook Messenger é um exemplo, sozinho tem mais de 1,2 bilhões de usuários. Os chatterbots virtuais que imitam as conversas humanas para resolver várias tarefas estão se tornando cada vez mais procurados. Os bots chineses do WeChat já podem marcar consultas médicas, chamar um táxi, enviar dinheiro para amigos, fazer o check-in de um voo e muitos outros.

Eles também são usados ​​para outras tarefas de negócios, como coletar informações sobre usuários, ajudar a organizar reuniões e reduzir custos indiretos.

O que é chatbot e para que serve?
Um chatbot é “Um programa de computador projetado para simular conversas com usuários humanos, especialmente pela Internet.” É um assistente que se comunica conosco através de mensagens de texto, um companheiro virtual que se integra em sites, aplicativos ou mensagens instantâneas e ajuda os empreendedores a se aproximarem dos clientes.

Os principais fatores que motivam as pessoas a usar chatbots são:

Produtividade. Os chatbots fornecem assistência ou acesso a informações de maneira rápida e eficiente.

Entretenimento. Chatbots divertem as pessoas dando dicas engraçadas, elas também ajudam a matar o tempo quando os usuários não têm nada para fazer.

Fatores sociais e relacionais. Chatbots alimentam conversões e melhoram as experiências sociais. Conversar com bots também ajuda a evitar a solidão, dá a chance de falar sem ser julgado e melhora as habilidades de conversação.

Curiosidade. A novidade dos chatbots desperta a curiosidade. As pessoas querem explorar suas habilidades e tentar algo novo.

Quanto aos tipos de chatbots?
Dependendo de como os bots específicos foram programados, podemos dividi-los em dois grandes grupos: (chatbot simples) e (chatbot inteligente ou avançado).

Os chatbots simples funcionam com base em palavras-chave pré-escritas que eles entendem. Cada um desses comandos deve ser escrito pelo desenvolvedor separadamente usando expressões regulares ou outras formas de análise de string. Se o usuário fez uma pergunta sem usar uma única palavra-chave, o robô não consegue entendê-lo e, como regra geral, responde com mensagens como “desculpe, não entendi”.

Os chatbots inteligentes confiam na inteligência artificial quando se comunicam com os usuários. Em vez de respostas pré-preparadas, o robô responde com sugestões adequadas sobre o assunto. Além disso, todas as palavras ditas pelos clientes são registradas para processamento posterior.

Através dos motores de busca do chatbot, pode encontrar uma aplicação interessante em cada categoria, por exemplo, o melhor chatbot para o Facebook Messenger é o Poncho. Ele envia previsões meteorológicas pessoais com piadas ou memes engraçados e, assim, parece mais um amigo meteorologista do que um serviço de relatórios meteorológicos.

Além disso, o chatbot lembra suas preferências e usa essas informações quando você retorna ao local visitado anteriormente.

Um chatbot responde às perguntas específicas dos visitantes em vez de exibir uma longa lista de informações. Quanto mais atenção um cliente recebe, maior é seu desejo de comprar alguma coisa.

Um chatbot pode melhorar uma taxa de resposta. Cerca de 90% das perguntas enviadas das páginas comerciais do Facebook permanecem sem resposta. O Chatbot responde a 100% das mensagens e converte mais visitantes em compradores.

A maioria dos clientes deseja obter respostas sobre as mesmas perguntas – quando você trabalha? Qual é a sua localização? Você faz entregas? Para não escrever as mesmas respostas todas as vezes, faça um chatbot. Reduz a carga de trabalho de seus funcionários.

Como construir um chatbot
Se conseguimos inspirar você a criar seu próprio chatbot, aqui estão algumas dicas para ajudar você a começar. Existem 4 etapas principais:

1. Defina os objetivos. O que seu chatbot deveria fazer? Indique claramente a lista de funções que seu chatbot precisa realizar.

2. Escolha um canal para interagir com seus clientes. Seja onde seus clientes preferem se comunicar – seu site, aplicativo móvel, Facebook Messenger, WhatsApp ou outra plataforma de mensagens.

3. Escolha o caminho da criação. Há dois deles: usando o software bot readymade chat ou construindo um bot personalizado do zero.

4. Crie, personalize e lance. Descreva o algoritmo de suas ações, desenvolva um banco de dados de respostas e teste o trabalho do chatbot.

Relembrando:
Existem bots simples e avançados.
Um chatbot avançado é uma inteligência artificial que se comunica com um humano.
Os bots de conversação são úteis para empresas e clientes.
É necessário entender a linguagem de um público-alvo.

Fonte: The Startup

py2gs

Graduado em Informática para Gestão de Negócios pela Fatec-BS. Pós-graduado em Administração Pública pela UGF. Aposentado do Serviço público Federal, Casado, 2 filhos e uma neta. Mora em Santos Litoral de São Paulo. Radioamador Classe A, prefixo py2gs antigo py2add.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + 19 =

Verificando humanidade. *

%d blogueiros gostam disto: